Qual a importância da pintura intumescente?

A pintura intumescente é caracterizada como um revestimento especial destinado, primeiramente, para estruturas metálicas. A tinta dessa pintura tem a capacidade de oferecer, com facilidade, proteção passiva contra a ação do fogo em casos de incêndio.

Para as baixas temperaturas apresentam inércia, mas, quando exposta às altas temperaturas, são capazes de proporcionar a isolação térmica através da intumescência, ou seja, aumentam seu volume através do inchaço da tinta.

Este processo intumescente ocorre somente em altíssimas temperaturas (a partir, aproximadamente, da temperatura de 200°C). Tal tinta, aplicada em película de 55 micrômetros a 2500 micrômetros de espessura, ao ser submetida ao calor, tem sua espessura aumentada entre 20 e 30 vezes e passa a apresentar um aspecto esponjoso e funciona como eficiente material de proteção contra incêndio.

Este “inchaço” da película gera uma camada carbonizada de materiais que funcionam como isolante térmico. Por sua vez, a camada tem aparência semelhante a uma espuma, após o processo de expansão volumétrica garante a resistência necessária à ação do fogo, causados por incêndios.

Protegendo o aço desta forma, evita o colapso estrutural da construção. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) aprovou Normas Brasileiras (NBR) destinadas às aplicações dessa tinta em território brasileiro:

  • ABNT NBR 14323:1999 – Dimensionamento de Estruturas de Aço de Edifícios em Situação de Incêndio;
  • ABNT NBR 14432:2001 – Exigências de Resistência ao Fogo de Elementos Construtivos de Edificações;
  • ABNT NBR 5628:2001 – Componentes Construtivos Estruturais – Determinação da Resistência ao Fogo.

Entenda a importância da pintura intumescente na construção

A fim de inibir a propagação das chamas é importante proteger as eletrocalhas também, garantindo ainda mais segurança na edificação.

As eletrocalhas são estruturas de metal, semelhantes a uma bandeja, destinadas a serem suporte da passagem de fios e cabos elétricos de telefonia, telecomunicações e informática.

São fabricadas em chapa de aço retangular, de superfície lisa ou perfurada, e que podem possuir tampa ou não.

Podem ser desenvolvidas para encaminhamento de fios e cabos em dutos no sentido horizontal, ou para serem utilizados em prumadas no sentido vertical – neste último caso é restringido ao uso do modelo de eletrocalha com tampa para travamento.

Dessa forma, é importante que as estruturas metálicas internas das construções sejam revestidas com a tinta intumescente de base aquosa, principalmente a emenda para eletrocalha – item que possibilita a junção do material.

Assim, tornam-se capazes de evitar a propagação das chamas por meio dos eletrodutos galvanizados, passagens de shaft e cabos elétricos que se destinam a outro ambiente e que, caso não sejam revestidos, podem alastrar o fogo de forma de muito rápida.

Há também o tubo galvanizado, caracterizado por uma liga metálica que recebe uma camada de proteção contra a corrosão. O processo de galvanização oferece uma espécie de blindagem, onde o aço é revestido por outros metais mais nobres – em sua maioria, revestimento feito pelo zinco.

Em razão disso, os tubos possuem melhor condutividade, mais facilidade no momento da soldagem, maior dureza – mesmo que a superfície seja riscada, por exemplo, o zinco atua como metal de sacrifício: sofre a oxidação e mantêm o aço intacto.

Os tubos galvanizados sp também oferecem uma melhor aparência estética, tornando alta a demanda e procura do tubo projetos arquitetônicos.

Embora o aço seja um material incombustível, suas principais propriedades mecânicas degeneram-se consideravelmente em altas temperaturas, com a redução da resistência ao escoamento e do módulo de elasticidade.

Desta forma, é importante que haja o revestimento dessas estruturas metálicas com a tinta intumescente também, garantindo segurança dos cabeamentos.

Conheça os materiais necessários para pintura intumescente

Os materiais necessários para a pintura intumescente e os itens para a realização do trabalho nas superfícies metálicas, basicamente são:

  • Primer: material que prepara a superfície para receber a tinta e que deve ser mecanicamente misturado, de forma manual, com um misturador elétrico de baixa rotação ou com outro equipamento adequado;
  • As tintas intumescentes;
  • As tintas de acabamento;
  • Equipamento adequado para o preparo da superfície metálica: conforme as instruções recomendadas por cada fabricante da tinta intumescente;
  • Misturador elétrico;
  • Medidor de espessura;
  • Pano limpo e seco;
  • Rolo, pincel, pistola convencional ou airless: este último são os pulverizadores de tinta projetados para cobrir grandes superfícies rapidamente;
  • Luvas;
  • Óculos de proteção individual;
  • Máscara;
  • Capacete;
  • Protetor auricular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *