Produtos circulares: Aparências semelhantes, funcionalidades diferentes

Quando se fala em produtos usados na mecânica, muitos estão ligados às aplicações de fixação e vedação. Por mais que apresentem certas semelhanças.

Por exemplo, o aspecto circular, grande parte de suas finalidades apresenta distinções e comumente, é possível encontrar modelos variados de um mesmo elemento.

Qual é a funcionalidade das arruelas?

Os elementos de fixação são aplicados na maioria dos conjuntos mecânicos, por exemplo, em veículos automotivos. De acordo com as vibrações em que são submetidos, pode ocorrer o afrouxamento, que é capaz de gerar grandes prejuízos.

Neste cenário, uma das peças desempenha um importante papel para evitar esse tipo de situação e recebe o nome de arruela.

Sendo assim, basicamente com ela tem a funcionalidade de distribuir igualmente a força de aperto correspondente ao parafuso, porcas e partes da montagem. Além disso, também podem funcionar como travas.

No que diz respeito a sua composição, os tipos mais usados são de latão, cobre, borracha, plástico, fibra e aço carbono. É possível encontrar diferentes tipos de arruelas, tais como:

  • Arruela lisa: usada em máquinas que são acometidas por pequenas vibrações;
  • Arruela para perfilados: permite que as superfícies a serem parafusadas fiquem paralelas;
  • Arruela de pressão: aplicadas em conjuntos que sofrem grandes vibrações, esforços e variação de temperatura;
  • Arruela ondulada: indicada para superfícies pintadas, pois pode evitar danos no acabamento;
  • Arruela de encosto: aplicada como apoio de maquinário ou motor que apresentam frouxas;
  • Arruela serrilhada: utilizada em equipamentos sujeitos a grandes vibrações e esforços.

Onde os flanges são aplicados?

São elementos que permitem a conexão entre tubos ou de equipamentos aos tubos. Normalmente, a união desses elementos se dá por meio de parafusos e montagem em pares.

O que torna possível que a montagem e a desmontagem sejam destrutivas. Um dos mais utilizados pela indústria, é o flange cego.

Que apresenta um furo no centro e é aplicado especialmente extremidades dos sistemas de tubulação. Dessa forma, permitem uma possível continuação do sistema e a inspeção da linha.

É interessante citar que pode ser instalado sob condições variadas de pressão e temperatura. Além desse tipo de flange, existem outros como:

  • Flange pescoço: transferem tensão para tubulação e apresentam alta resistência à deformação;
  • Flange roscado: apresenta a possibilidade de ser unido ao tubo sem solda;
  • Flange sobreposto: ideal para instalações de baixa pressão e não possibilita ligação direta com as tubulações;
  • Flange lap-joint: podem girar e comumente são aplicados em tubulações que exigem desmontagens frequentes.

O que são molas?

Consistem basicamente em elementos flexíveis e elásticos, comumente aplicados para armazenar energia mecânica. Elas são a base de diversos mecânicos e a mais utilizada neste setor é a helicoidal.

Trata-se de um tipo de mola elaborada por aço e que apresenta diferentes tipos de funcionamento, como por tração compressão e torção.

A de compressão é constituída por espirais e a respeito de seu funcionamento, ao ser comprimida por determinada força, o espaço entre as espiras é amenizado, resultando em um comprimento menor da mola.

Além das espiras, as molas de torção também apresentam dois braços de alavancas e uma de suas aplicações mais conhecidas, é nos pregadores de roupas.

Já as de tração, assim como as outras citadas, também possuem espiras, porém, são caracterizadas principalmente por apresentarem ganchos em suas extremidades.

Para o seu funcionamento, é necessário que seja esticada e dessa forma, seu comprimento é aumentado. Ao se encontrar em estado de repouso, o comprimento normal é obtido novamente.

No entanto, além esses tipos também existem outros, como as molas planas, que são compostas de material plano ou em fita. Essas molas são divididas em espiral, mola prato, simples e feixe de molas.

Suas funções são muito distintas, por exemplo, enquanto a simples é aplicada apenas para algumas cargas e fixada na extremidade e livre na outra, a prato operam associadas entre si, constituindo colunas.

Esse segundo tipo, é mais aplicado em casos que apresentam cargas elevadas em espaços confinados. As molas pratos podem ser aplicadas tanto individualmente quanto em grupo.

Normalmente, também podem assumir a substituição da mola espiral, para atender determinados requisitos que uma carga apresente, principalmente com o deslocamento em condições restritas.

Cabe ao profissional avaliar quais são as principais especificações propostas pelos elementos a serem trabalhados. Afinal, a instalação com a mola inadequada, pode comprometer totalmente a funcionalidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *