Indústria automotiva e suas novas tecnologias

A tecnologia vem como um trator. Ela segue modificando todos os ramos e setores e, para nossa felicidade, para melhor. Na indústria automotiva não é diferente.

Ao passar de cada ano, a tecnologia cada vez mais se incorpora no carros e itens relacionados ao transporte e vai tornando cada vez  práticos e seguros.

Neste texto, nós iremos abordar um pouco mais sobre a questão e descobrir quais são as novas tecnologias que, daqui pro futuro, farão parte do nosso meio de usar automóveis.

Então, siga com sua leitura e descubra quais novidades tecnológicas estão por vir e como elas vão se incorporar ao nosso dia a dia.

O carro do futuro

Dá para imaginar diversas tecnologias que podem ser empregadas aos carros do futuro, nessa nova leva de tecnologias a serem incorporadas aos veículos.

Até que os carros voadores cheguem, há um longo caminho para percorrermos, aprimorando itens de segurança, autonomia, praticidade ou mesmo em questões regulamentares do governo.

 Existem já em desenvolvimento, projetos de carros totalmente conectados a rede, autônomos e com formas distintas de energia, sem que se utilizem de combustíveis fósseis e prejudiquem o meio ambiente. Vejamos alguns deles.

O veículo autônomo

Dentre o meio e para com os projetistas, essa é a grande sensação para o futuro. Quase todas as empresas, fabricantes de carros, possuem projetos nesse sentido. Inclusive empresas do ramos da internet e tecnologia estão desenvolvendo pesquisas para acelerar o projeto do carro automático.

Para além dos projetos e sonhos que ainda estão no papel, hoje, já existem modelos que exploram as peculiaridades e características dos carros autônomos, por exemplo, já temos no mercado os veículos que realizam baliza por si próprios.

Ter carros se locomovendo inteiramente sozinhos é algo que pode vir a demorar alguns anos. Os próprios especialistas alegam que a tecnologia necessita evoluir muito para que se chegue a esse estado.

Estão ocorrendo testes a fim de aperfeiçoar o modelo e eles tem apontado para a hipótese de que a tecnologia para tal ainda precisa ser aprimorada e está longe de sua perfeição.

Carro movido à energia solar

Há alguns anos atrás a hipótese de existir um carro movido a energia solar era coisa de um futuro bem distante. Na época já era difícil conceber um carro inteiramente movido por energia elétrica, quem diria a partir de energia solar.

Porém, felizmente os anos se passaram e a tecnologia evoluiu. Estudos foram aperfeiçoando as teorias e hoje, já podemos ver testes de carros movidos a energia fotovoltaica, num tempo bem mais próximo daqueles antes imaginados.

Diferentes empresas já estão competindo no desenvolvimento de carros que utilizam dessa tecnologia, inclusive já existem opções do tipo disponíveis no mercado.

Uma das gigantes americanas do setor automotivo, desenvolveu um conceito híbrido, no qual ele é alimentado por uma lente que envia a luz solar para as células solares do carro.

Essa lente funciona basicamente como uma lupa. Este sistema persegue o Sol – ao se mover de leste a oeste – e vai acumulando energia ao longo do dia para que esta alimente a bateria do carro.

Eventualmente, em dias com pouca incidência de luz solar, o dono do veículo pode fazer o uso da recarga plugins. Uma tecnologia que oferece os seguintes benefícios

  • Maior economia financeira;

  • Sem emissão de gases tóxicos;

  • Energia limpa e renovável;

  • Independência energética.

Sim, a tecnologia de carros movidos a energia solar já é um fato, mesmo que ainda se precise passar por ajustes e aprimoramentos.

Semáforos inteligentes

Não só os carros que estão recebendo atualizações tecnológicas, os semáforos para controle de tráfego também estão recebendo essa atenção.

Os semaforos inteligentes funcionam por meio da luz solar e baterias, o que facilita a utilização caso venha a ocorrer a falta de energia elétrica.

Basicamente, seus controles se dão a partir do fluxo vigente e suas luzes apagam conforme a demanda presente de carros, facilitando assim a diminuição do congestionamento em grandes cidades.

Funciona da seguinte forma: o fluxo dos carros é detectado a 200 metros de distância do semáforo, e assim que o veículo passa pelo sensor embutido no aparelho, os dados captados são devidamente enviados a uma controladoria que tem a função de monitorar os intervalos em que o semáforo inteligente necessita operar, tendo como objetivo a melhor circulação e convivência de pedestre e veículos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *