Três tipos de contador que você não conhecia

Comumente, as instalações e projetos de elétrica de potência contam com um ou mais equipamentos instalados no decorrer do local. Esses equipamentos necessitam de controle, seja por um ou mais pontos de comando. Um dos elementos de comando, que desempenha um papel fundamental, se refere aos contatores.

Os contatores consistem em dispositivos mecânicos aplicados para manobra. Ou seja, para a mudança de estado, sendo capaz de determinar, orientar e interromper correntes elétricas em condições de cargas normais, tais como:

  • Banco de capacitores;
  • Resistências;
  • Iluminação;
  • Circuitos auxiliares;
  • Motores.

O mais interessante é que eles são constituídos para uma elevada frequência de operação. Conforme a potência/carga, o contator corresponde ao dispositivo de comando do motor e é aplicado individualmente, com acoplamento a relés de sobrecarga que contribuem na proteção da sobrecorrente.

É necessário a incorporação de circuitos como alimentação dos contatores, que são denominados como circuitos de comando. Com o uso desses dispositivos, é possível usufruir de uma operação prática em diferentes áreas do projeto e introduzir vínculos lógicos na operação das cargas.

Os contatores são formados por um grupo de contatos fixos e móveis. O movimento de abrir/fechar dessa parte móvel é associado à um núcleo de ferro envolto em uma bobina, que quando energizada, gera um campo magnético que promove a movimentação.

Sendo assim, basicamente, os contatores possuem um conjunto de contatos comumente fechados (NF) que efetuam abertura com a energização da bobina e um de contatos abertos (NA), que fecham quando o mesmo ocorre.

É possível citar diferentes tipos de contatores como o contator auxiliar. Esse modelo é aplicado, exclusivamente, para comandos elétricos.

Contudo, não é indicado ligar a carga e/ou a alimentação nesse tipo de contator auxiliar siemens, pois sua projeção visa atender baixas correntes. Nesse caso, se o componente for ligado à uma alta corrente ele pode ser danificado podendo gerar acidentes.

Por esse motivo, esse contator é aplicado para manobras em circuitos de comando, intertravamento e para sinalização, ao contrário dos contatores de força.

Também é importante ressaltar que o modelo possui em sua configuração básica 4 contatos além de alta segurança de contato para baixas correntes e tensões.

O que é o contator tripolar?

O contator tripolar também corresponde a um dispositivo eletromecânico, que possibilita o controle de cargas no circuito de potência. No caso desse contator, as cargas podem ser de qualquer gênero e até mesmo apresentar diversas fases.

Essa opção fornece uma operação mais abrangente do que outros tipos de contatores.

É interessante citar que o contator tripolar tem acionamento através de uma tensão de comando. Ainda mais, é constituído por três terminais de força, que correspondem a uma bobina de comando, núcleo móvel e contatos auxiliares.

Os contatores tripolares podem ser distintos, principalmente no que diz respeito ao dimensionamento, que é estabelecido conforme a capacidade do terminal de força em que será aplicado.

Além disso, tem como principal funcionalidade seccionar 3 fases de forma simultânea em um sistema trifásico. Por essa razão, há a possibilidade de exercer maior controle, em especial, da alimentação do contator. Entre exemplos de aplicações desse contator, é possível citar os autotransformadores, banco e resistências e sistemas de iluminação.

Como funciona o contador de pulsos?

O contador de pulsos corresponde a um item distinto aos que foram apresentados anteriormente. O modelo consiste em um instrumento que tem como função a recepção de sinais no formato de impulsos elétricos que podem ser gerados por botões, sensores, entre outros elementos.

Tais impulsos são recebidos para que o display presente no instrumento indique o valor correspondente, efetuando a contagem de metragens, quantidades e outras grandezas necessárias, de acordo com a aplicação.

Além disso, os contadores de pulsos podem apresentar relés, que são aplicados para acionar comandos ou determinar previamente quantidades em um ciclo de funcionamento.

O contador de pulsos mecanico é amplamente aplicado para automação, principalmente para o monitoramento de processos, máquinas flexográficas e chaves de comutação, contribuindo assim com o controle dos processos.

Por mais que esse último elemento tenha grandes distinções quando comparado aos demais contatores apresentados, é interessante observar que todos os itens contribuem para a otimização de processos, principalmente no que diz respeito ao controle.

Por essa razão, em meio a grande variedade de dispositivos, é importante conhecer suas funcionalidades e tipos de aplicações mais adequadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *