O trabalho dos laboratórios farmacêuticos

Quando falamos em “farmácia”, logo pensamos nos estabelecimentos comerciais voltados para a compra de medicamentos e laboratórios. Essa imagem é reforçada ao se referir ao farmacêutico, que em nosso imaginário, trabalha como o atendente da farmácia, ajudando na escolha do remédio ideal, conforme prescrição médica.

No entanto, o ramo farmacêutico é muito mais amplo, com inúmeras possibilidades de atuação, inclusive, na produção de cosméticos, fármacos e compostos laboratoriais.

A área de atuação em farmácia e as possibilidades do mercado

Para se tornar um farmacêutico, o profissional precisa ser graduado em Farmácia, com aptidão em matérias ligadas à Química e à Biologia.

Basicamente, o farmacêutico pode atuar em três modalidades gerais: no ramo de Fármacos e Medicamentos; em procedimentos de Análises Clínicas e Toxicológicas; ou ainda na Análise de Alimentos.

Ademais, a profissão está ligada às seguintes ocupações no mercado de trabalho:

  • Cosmetologia (cosméticos e produtos de beleza);
  • Área industrial de medicamentos;
  • Vendedores de farmácias e drogarias;
  • Farmacêutico bromatologista nas indústrias de alimentos.

Independentemente do ramo em que o profissional for atuar, é importante ter o conhecimento técnico específico em Ciências Farmacêuticas, além do comprometimento ético com o trabalho. Todos esses aspectos colaboram para a formação de um bom profissional e, como consequência, o sucesso na carreira.

Instrumentos de laboratórios que o farmacêutico utiliza

O farmacêutico trabalha com uma série de equipamentos e instrumentos laboratoriais, que são eficazes na produção de medicamentos, análises clínicas e outros trabalhos.

Por isso, o profissional deve saber como manipular corretamente cada uma das ferramentas, a fim de realizar uma atividade segura e precisa.

Um dos conhecimentos essenciais do farmacêutico é saber como fazer a calibração de vidrarias volumétricas de laboratório. A técnica envolve o uso de calibradores, que irá analisar e comparar os padrões de cada instrumento de vidraria.

Dessa maneira, tem-se um resultado analítico confiável, com controle de qualidade amostral. Todos os procedimentos de calibração são padronizados junto ao Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Fora a calibração, o farmacêutico deve saber como operar as vidrarias. O viscosímetro capilar é um desses instrumentos – ele é especialmente projetado para medir a viscosidade ou espessura de qualquer líquido.

Além disso, a vidraria também faz o cálculo do tempo que o fluido leva para chegar até o tubo capilar. Dependendo da duração de tempo, tem-se uma direta relação com a viscosidade cinemática do líquido.

Para o trabalho com viscosímetro, é preciso que o instrumento esteja em uma temperatura específica. Por isso, o profissional deve sempre verificar as condições do ambiente e, quando necessário, trabalhar com banho de imersão em água, para atingir a temperatura adequada. O viscosímetro é ideal para a produção de lubrificantes, tintas e para demais produtos líquidos.

Além da calibração e da manipulação de vidrarias, o farmacêutico deve saber como funciona e opera o refrigerador para vacinas. O equipamento é especialmente projetado para abrigar vacinas, mantendo a temperatura ideal para a preservação da qualidade do medicamento.

É importante que os refrigerados estejam em conformidade com as recomendações do Programa Nacional de Imunização, que assegura todas as condições para o armazenamento de vacinas.

Entre as regras, o refrigerador deve estar devidamente posicionado em local bem-nivelado, sem irregularidades na superfície, e não exposto aos raios solares. O equipamento também deve permanecer longe de qualquer fonte de calor (estufa ou autoclave), com 20 cm de distância da parede.

As vacinas não devem ser colocadas nas portas dos refrigeradores ou geladeiras, em nenhuma hipótese. Deve-se evitar abrir constantemente o equipamento, para que a temperatura seja mantida em níveis ideais. As normas também versam sobre as condições de funcionamento e operação dos refrigeradores.

Outro equipamento que merece destaque é o freezer expositor. Em geral, ele é comumente visto nos setores alimentícios e laboratórios, mas também pode ter uso para abrigar medicamentos.

Diferentemente dos refrigeradores, esses equipamentos mantêm a temperatura ideal e também funcionam como um instrumento de marketing, para expor um determinado produto.

Não só o refrigerador e expositores, os profissionais que atuam em laboratórios devem ter atenção com todos os equipamentos de armazenagem, especialmente, os de medicamentos e materiais biológicos.

Qualquer contato inadequado com o exterior, bem como o não cumprimento de padrões, pode acarretar na perda da amostragem dos laboratórios. Desse modo, é recomendável verificar regularmente a temperatura de camara fria, refrigeradores e geladeiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *