Conheça dois inversores com grande uso na indústria

Com a tecnologia avançada, a maquina de solda foi mudando com o passar do tempo, agregando inovação para desempenho de suas tarefas.

Antes eles eram ferramentas muito pesadas e faziam barulhos ensurdecedores; a soldagem era realizada com um único tipo de eletrodo, atualmente isso mudou e mais funções foram agregadas;

Ainda, às vezes, é difícil estabilizar a solda e deixá-la macia. Entretanto, com a Inversora de solda isso ficou mais fácil. Sua estrutura é parecida com a de um computador e tem a vantagem de economizar energia, chegando a 40%, se comparado às máquinas transformadores e retificadores de solda.

O transformadores e retificadores para solda elétrica de 250A, quando estão funcionando, consomem cerca de 50A e de 15A quando somente ligados, sem aplicar a solda.

No caso da inversora não consome praticamente nada somente ligada e somente 18A quando está sendo usada e desempenhando a mesma função que os transformadores.

As qualidades da Inversora de solda bivolt é que solda em lugares difíceis de serem alcançados pelos equipamentos padrões, porque são mais leves e podem ser facilmente carregadas a tiracolo.

Pode-se alongar os cabos de ligação da máquina à rede elétrica, sem utilizar cabos grosso e ligar o aparelho nas tomadas padrões das residências.

Outra vantagem das inversoras é que aguentam soldar pelo tempo preciso do trabalho, pois tem o ponto chamado alto fator de trabalho.

Elas ainda transformam a energia de entrada, 110/127V ou 220V, de corrente alternada (CA) para corrente contínua (CC). Induzindo uma alta corrente de saída e por meio de semicondutores de potência e estabilizam o arco elétrico dando uma solda macia e perfeita, apresentando baixíssimo nível de respingos.

Portanto, essa máquina traz rapidez e agilidade às indústrias e ainda consome menos energia elétrica, contribuindo para o ótimo custo-benefício.

Existe também o Inversor de tensão, que é um circuito usado para converter a tensão, continuando com uma fonte de carga alternada, controlando os níveis de valores eficazes da tensão e frequência variável ou não, dependerá da sua aplicabilidade.

As aplicações: acionamento em máquinas elétricas de corrente alternada; sistema de alimentação sem interrupção, com tensão alternada, a partir de bateria; aquecimento indutivo; fontes chaveadas. Esse inversor também é parte fundamental para o funcionamento da indústria.

Inversor de frequência como funciona?

De modo geral, o inversor de frequência é um aparelho eletrônico com variações de velocidade de giro de um motor com indução trifásico.

Esse equipamento tem a capacidade de transformar a corrente elétrica alternada fixa (corrente e tensão) em corrente elétrica (CA) variável com controle da potência consumida pela carga por meio da variação da freqüência distribuída pela rede. O nome desse dispositivo é motor trifásico.

Os motores trifásicos são bastantes requisitados por sua alta eficiência, baixo custo, robustez e pela configuração dos sistemas de distribuição de energia feita pela corrente alternada. Ela pode ser operada em quase todos os tipos de atividades encontradas na indústria.

Sua velocidade é constante e varia em função de cargas complementadas e no uso de um inversor de frequência. Já a de rotação do motor trifásico está relacionada com a oferecida pelo campo magnético, que recebe o nome de velocidade síncrona. Ou seja, a velocidade do motor trifásico é ligado diretamente à frequência da rede.

Conheça as vantagens de ter um inversor de frequência

Antes de conhecer as vantagens desse aparelho, é importante salientar que a ela possui poucos itens externos, limitados em: garra negativa, tocha, cabos, conexões e porta eletrodos, mesmo assim, é fundamental fazer sua manutenção que é rápida e simples.

Somente precisa que o operador fique atento e ir checando periodicamente as condições das peças. Por ser controlado por uma placa eletrônica, pois a grande maioria dos defeitos são resolvidos com a troca da placa. Agora confira suas vantagens:

  • Redução de energia;
  • Acionamentos Bruscos;
  • Aumento de vida útil;
  • Baixo custo com manutenção;
  • Automatização dos motores.

Esses inversores, por controlar a velocidade de um motor, consomem menos energia em relação com outras formas de realização das mesmas tarefas como, por exemplo, variadores mecânicos.

O acionamento do motor por meio de um inversor de frequência permite ajustar uma rampa de aceleração no qual evita partidas brutas que possam danificar componentes dos sistemas como, por exemplo, as correias ou correntes e até produtos manufaturados.

Não causa muito com a manutenção, por ser simples e fácil. A empresa precisa ter instalações elétricas eficientes e a manutenção preventiva em dia, assim o inversor funcionará perfeitamente.

Além de controlar motores, alguns inversores de frequência permitem programar eventos automáticos, nas funções temporização são utilizadas climatizadores e evaporativos, podendo ser configurado diretamente no inversor.

Também tem fácil utilização, pois qualquer pessoa com pouco conhecimento sabe manejar corretamente o aparelho seguindo as instruções manuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *