Conexões pneumáticas e hidráulicas, qual o uso?

No ramo industrial, as conexões pneumáticas são muito utilizadas. São conhecidas como peças que conectam tubos e mangueiras em sistemas de ar comprimido, diferente das conexões hidráulicas, que envolvem porcas e anilhas com o intuito de unir tubos de fluídos industriais.

As conexões pneumáticas possuem junções mais apertadas e pressionadas, ou seja, são mais resistentes e ótimas opções para indústrias que precisam transportar resíduos.

Por isso, é importante conhecê-las melhor, assim como suas características e vantagens.

Conexões pneumáticas: O que são?

Utilizadas para transportar fluídos em sistemas de controle de lógica em indústrias, as conexões pneumáticas possuem diversos métodos, podendo variar suas aplicações de acordo com um tubo galvanizado que será utilizado para o transporte e os fluídos que por ele passarão.

Por isso, é muito importante que as indústrias tenham profissionais especializados, que consigam diferenciar e aplicar as conexões pneumáticas corretas em cada utilização.

Portanto, existem características e peças que podem facilitar esse processo de compreensão sobre elas. São eles:

  • Conexões de engate rapido;
  • Conexões por compressão;
  • Conexões com acessórios roscados.

Tipos de conexões pneumáticas

As conexões pneumáticas conhecidas como “rápidas” ou “super rápidas” são utensílios que têm extremidades que conectam-se aos tubos, realizando um movimento como se estivessem o empurrando ou, em determinados casos, soltando-o.

Essas conexões podem afastar ou empurrar os tubos para o centro do espaço através de utensílios, como o Cilindro hidráulico. Com isso, eles servem tanto para desconexão como reconexão.

Amplamente versáteis, essas conexões podem ser encontradas em movimentações mecânicas de caminhões, ônibus e outros veículos pesado.

De modo geral, Podem ser classificadas como “macho” ou “fêmea”, sendo o macho um tipo de conexão que se conecta a encaixes internos da fêmea, que consegue conectar e desconectar as extremidades.

As conexões pneumáticas de compressão são conexões que precisam ser encaixadas a base da força nos determinados tubos. Ou seja, normalmente podem ser anéis ou juntas metálicas que, quando conectadas a tubos, servem como uma espécie de vedação, impedindo a passagem de fluídos em caso de vazamentos.

Para serem conectadas, porcas são encaixadas sobre os tubos, que logo em seguida são comprimidos pelas conexões pneumáticas de compressão.

Por fim, uma Conexão pneumática que possua acessórios roscados, como o próprio nome sugere, que possui roscas embutidas em sua composição, pode ser “macho” ou “fêmea”.

É muito comum que sejam conectadas aos tubos por meio das roscas ou fios que, quando utilizados, servem como simples conexões, que podem ser fios de linhas diretas (sem vedação forte) ou fios cônicos (com vedação forte).

Assim, esse tipo de conexão pneumática é feita em diversos casos, tanto os que não precisam de tanta vedação, como os que precisam de muita vedação, podendo variar de acordo com o fluído que está sendo transportado, assim como a sua passagem pelos tubos correspondentes.

Conexões pneumáticas principais e vantagens

As conexões pneumáticas podem ser encontradas em diversos modelos diferentes.

Além disso, são aplicadas de acordo com a necessidade de cada projeto. Uma das principais vantagens em aplicar conexões em sistemas pneumáticos é que isso possibilita a utilização de ar comprimido nos sistemas, otimizando-os.

Isso porque eles aumenta a capacidade, força e eficiência dos sistemas, tudo por consequência de sua duração.

As conexões pneumáticas são consideradas muito importante para sistemas pneumáticos, pois além de ligar tubos e proporcionar encaixes precisos, podem ser aplicadas nos mais diferentes sistemas, variando de objetivo e funcionalidade.

As principais conexões são:

  • União: conexão rosqueada e simples;
  • T – os fluídos podem ser combinados ou divididos;
  • Acoplamento: Roscas, engate rápido e compressões;
  • Válvula fundo de tanque: conexões entre dois acessórios separados.

As conexões pneumáticas possuem um aspecto importante que garante seu funcionamento. É preciso que sejam aplicadas com um correto dimensionamento, que pode ser feito por profissionais especializados ou instrumentos de medição.

Com um dimensionamento correto das conexões, elas podem ser aplicadas de forma precisa, garantindo o sucesso e diminuindo chances de incompatibilidade, por exemplo.

Esse dimensionamento pode ser feito por meio do cálculo do tamanho dos tubos, conhecidos como cálculo de diâmetros internos e externos.

Por isso, instrumentos de medição, como o manômetro, são muito conhecidos na área da metrologia e ótimos nesse aspecto dimensional.

Assim, é possível realizar uma avaliação completa dos tubos, assim como de suas espessuras e conexões.

Dessa forma, com o dimensionamento adequado, as conexões pneumáticas são instaladas de forma precisa, o que as garante boa funcionalidade prática.

Dessa forma, pode-se concluir, que as conexões pneumáticas são muito utilizadas no ramo industrial, normalmente aplicadas em sistemas pneumáticos de determinado espaço.

Além disso, a partir delas, as ligações com tubos são feitas de forma perfeita, servindo como vedações e que impedem a passagem de fluídos e vazamentos.

Por conta disso, devem ser utilizadas com frequência, mas de forma correta.

Para isso, recomenda-se o auxílio de profissionais especializados em conexões pneumáticas, que  saberão informar quais são as conexões necessárias em determinados projetos pneumáticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *